Tanques Criogénicos

foto02_GNL

Designam-se por tanques criogénicos os equipamentos concebidos para armazenar, transportar e preservar gases criogénicos com total segurança. Utilizados nas atividades da indústria do petróleo e gás, estes equipamentos devem ser capazes de manter o gás líquido às temperaturas criogénicas em que se encontra, abaixo dos -100ºC, consoante o tipo de gás. Oxigénio, nitrogénio, dióxido de carbono e gás natural são alguns dos materiais utilizados em estado líquido pela indústria, com diversas aplicações.

Além dos tanques fixos e móveis, existem igualmente camiões-cisterna dedicados expressamente ao transporte de gases líquidos. Esta solução não é tão flexível como o carregamento de tanques móveis, mas torna-se preferencial para as empresas especializadas nesta atividade, uma vez que integra todos os componentes necessários para a gestão, descarregamento, etc., deste tipo de materiais.

A expressão “tanques criogénicos” abrange, assim, um largo expectro de soluções. Podemos estar a falar de tanques portáteis com capacidade defoto02_GNL carga até 3000 litros, como os tanques “Easy Load” da empresa americana FIBA. Mas podemos igualmente aplicar a expressão a verdadeiros “edifícios criogénicos”, tanques com capacidade para 25000 metros cúbicos.

Em Portugal, diversas empresas fornecem soluções em termos de transporte e armazenamento de materiais criogénicos. A Praxair, por exemplo, e em conjunto com a Chart-MVE, apresenta um “Receptáculo de Transporte IATA” que, na sua definição, é um frasco de Dewar que foi testado para cumprir os regulamentos da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). Logo, é o equipamento ideal para transporte de material criogénico por via aérea. Já a Air Liquide disponibiliza o Skid Tank, com capacidades de armazenamento entre 2000 e 3000 litros, Pressão de 1 a 32 bar e consumos de gás de 400 a 4 000 Nm3 por mês. A Air Liquide apresenta como principais vantagens o facto de o Skid Tank dispensar obras e ter um licenciamento simplificado, ser vantajoso em relação à gestão de stocks em garrafas, e a redução das entregas por via da maior capacidade.