A Criónica em Portugal

A Criónica em Portugal

A criónica, também conhecida como criopreservação, consiste em preservar através do frio seres humanos que, mesmo com os avanços da medicina atual, não puderam ser mantidos vivos. Não é uma cerimónia mortuária More »

 

Como Funciona um Motor Criogénico?

main-qimg-47fd45216a98753424add7922ef51ed3

Como o próprio nome indica, um gás existe no estado gasoso. Mas em vários ramos da indústria e da ciência, os gases são utilizados em estado líquido, conhecido como estado criogénico. Esta mudança de estado é possível de obter submetendo o gás a temperaturas extremamente baixas, que podem chegar a mais de uma centena de graus centígrados abaixo de zero.

No caso dos motores criogénicos, focamo-nos essencialmente no hidrogénio, metano e gás natural. No estado líquido, estes são utilizados na exploração espacial e aeronáutica, pois possibilitam a acumulação de um enorme potencial energético em espaços de dimensões relativamente comportáveis e reduzidas.main-qimg-47fd45216a98753424add7922ef51ed3

Isto fica evidente quando observamos a descolagem do vaivém espacial Space Shuttle, em que os três grandes depósitos de combustível estão cheios de gases liquefeitos.

São estes depósitos que alimentam os potentes motores que permitiram a exploração espacial e a construção da Estação Espacial Internacional.

Para além das observações de caráter científico, da estação orbital conseguem-se imagens fantásticas como a de Las Vegas de noite publicada pela NASA.

A cidade dos casinos que nunca dorme e onde os apostadores por vezes nem se apercebem se é de noite ou de dia. Mas atualmente não é preciso sair de casa para passar uma noite a apostar em jogos de casino, pois o Jackpot City Online Casino permite-lhe jogar onde quer que esteja, desde que tenha acesso à internet.

A forma de funcionamento destes motores baseia-se na energia libertada pelo gás aquando da sua expansão e passagem do estado líquido o gasoso.

O gás em estado líquido ocupa um volume muito menor, podendo expandir-se várias centenas de vezes ao voltar ao estado gasoso, criando uma pressão tremenda, que gera o impulso necessário para deslocar equipamentos como os foguetões que levam o Space Shuttle ou um satélite para a órbita da Terra.

Uso e Armazenamento de Combustíveis Criogénicos

The MUSE instrument is one of the most recent additions to the instrument complement of the VLT. It has 24 detectors, each of which needs its own continuous flow cooling systems. Such innovative systems were first developed at ESO for the cooling of instruments and detectors for the Very Large Telescope (VLT). The technology has been used intensively during the last decade and has now been licensed through a technology transfer agreement.

Combustíveis criogénicos são gases que, em condições normais, são condensados através da exposição a temperaturas muito baixas, de forma a transformarem-se em combustível líquido. Este é o resultado da aplicação prática da investigação em criogenia e do desenvolvimento de técnicas criogénicas. O uso de combustíveis criogénicos (a partir de gases como o nitrogénio, hidrogénio, etc.) tem-se tornado preferencial na exploração do espaço exterior.

Após décadas de utilização e experimentação de técnicas de utilização desta tecnologia, a NASA está a desenvolver o projeto “Cryogenic Propellant Storage and Transfer” (CPST), que tentará demonstrar as verdadeiras capacidades em termos de armazenamento, transporte e medição de combustíveis criogénicos, permitindo aos veículos espaciais do futuro levar consigo largas quantidades de combustível nas suas viagens.

Vantagens do combustível criogénico

O combustível criogénico permite um maior impulso, ou melhor, uma maior capacidade de aceleração do que os combustíveis tradicionais para a mesma quantidade de massa. Ou seja, para a mesma quantidade de combustível, um veículo espacial pode chegar mais longe, o que significa fazer viagens mais longas com o mesmo peso, ou o mesmo espaço de carga. Adicionalmente, permite também maior força de aceleração, essencial para ultrapassar a gravidade da terra.

A NASA está a planear viagens espaciais mais longas do que no passado, nomeadamente viajar para a Lua com maior facilidade, até Marte ou até determinados asteróides. Neste sentido, é fundamental contar com tecnologias de alta performance, superiores às que permitiram, até agora, lançar satélites ou chegar à Lua. Os resultados do projeto CPST permitirão aferir a capacidade de construir sistemas de propulsão criogénicos com capacidades inimagináveis nos dias de hoje.

The MUSE instrument is one of the most recent additions to the instrument complement of the VLT. It has 24 detectors, each of which needs its own continuous flow cooling systems. Such innovative systems were first developed at ESO for the cooling of instruments and detectors for the Very Large Telescope (VLT). The technology has been used intensively during the last decade and has now been licensed through a technology transfer agreement.

Adicionalmente, o projeto prevê que estes sistemas venham a ser mais simples de construir e de manter, eliminando a necessidade de arquiteturas complexas. Espera-se que as imagens de lançamentos de vaivéns espaciais em que os dispositivos de combustível são bem maiores que a nave e vão sendo abandonados à medida que o vaivém se aproxima do espaço exterior, se venham a transformar numa recordação de um passado obsoleto, graças à tecnologia criogénica.

O Longo Caminho da Tecnologia Criogénica

Mobile_oxygen_station

A criogenia é uma tecnologia essencial também na exploração do espaço exterior. Em 2010, um artigo do jornal indiano The Hindu demonstrava o caminho que a Indian Space Research Organisation (ISRO) havia feito no sentido de dominar a criogenia e aplicá-la nas suas atividades. A Indian Space Research Organisation (ISRO) é a agência governamental da Índia para a exploração espacial, equivalente à NASA nos Estados Unidos e à Agência Espacial Europeia.

A tecnologia criogénica permite criar propulsores “rocket” (foguete) que funcionam a temperaturas muito baixas, através da combinação de oxigénio líquido e hidrogénio líquido. O oxigénio só se mantém líquido se estiver abaixo de 183ºC negativos, e o hidrogénio mantém-se no mesmo estado a uma temperatura ainda mais baixa (-253ºC). Construir um foguetão cujo motor seja alimentado com estes combustíveis implica um formidável desafio de engenharia.

Os Estados Unidos foram a primeira nação a desenvolver esta tecnologia, em 1963, tendo sido utilizada na viagem à Lua. Na década de 80, a ISRO hesitou entre comprar a tecnologia no exterior ou desenvolvê-la internamente, vindo a escolher esta última opção.

O desenvolvimento do projeto demorouMobile_oxygen_station vários anos; foi necessário desenvolver uma turbina impulsionada por gases cuja temperatura superava os 500ºC, turbina essa que iria ativar as bombas dos combustíveis gelados. A Rússia havia fornecido material que não se revelou tão eficiente como o esperado. Contudo, em Dezembro de 2003, a Índia já havia testado 3 motores (em terra) que funcionaram, cumulativamente, durante mais de uma hora e meia.

O primeiro voo espacial criogénico da Índia (com a utilização do Cryogenic Upper Stage) ocorreu no dia 15 de Abril de 2010, correspondendo ao sexto voo do projeto Veículo de Lançamento de Satélite Geossíncrono (GSLV), que havia começado em 2001. O voo permitiu aumentar a capacidade de carga, permitindo aos indianos colocar em órbita o satélite GSAT-4, de 2220 kg.

Medidores Coriolis e Experiências Criogénicas

CiBraEZVAAAjx1V

Como é sabido, o gás natural pode ser distribuído e utilizado no estado líquido, também conhecido como criogénico.

A sua conservação e transporte por diversos meios e em variadas indústrias é extremamente delicada, devido aos riscos de explosão e incêndio, sendo necessária uma monitorização constante de todos os parâmetros do gás.CiBraEZVAAAjx1V

Os medidores do tipo Coriolis permitem efetuar esta monitorização, fornecendo indicações sobre o fluxo do gás liquefeito dentro do tubo ou contentor. Podemos assim dispor de indicações precisas sobre a quantidade de GNL (Gás Natural Liquefeito) que passa num determinado local num dado período de tempo.

Os técnicos que trabalham nesta área estão sob uma pressão muito significativa para que tudo funcione de forma correta. Tanto assim é que as empresas de produção, armazenamento e transporte de GNL muitas vezes oferecem aos seus funcionários atividades de lazer como forma de os manter repousados e motivados para o seu trabalho tão exigente.

Mas claro que durante uma pausa no trabalho, na hora do almoço, por exemplo, já é possível tirar o smartphone do bolso e jogar no SpinPalace, o que proporciona momentos de diversão e relaxamento, deixando os técnicos mentalmente repousados para o resto do dia de trabalho.

Como esta preservação do gás é feita a temperaturas muito baixas, até 196 graus centígrados abaixo de zero, os tubos e compartimentos que suportam o processo devem ter revestimentos específicos para sua proteção.

Produzindo medidores Coriolis de altíssima qualidade, a Emerson Process é hoje em dia uma escolha preferencial para a medição de GNL e também de petróleo. É utilizada em terminais de armazenamento e conservação e também no transporte.

Esta empresa está bem referenciada em Portugal, obedecendo a todas as exigências das técnicas de normalização, de acordo com os padrões nacionais e internacionais.

O que Você Precisa Saber Sobre Laboratórios Criogénicos?

download

Um dos tipos de laboratório mais comum atualmente é laboratório de armazenamento criogénico, ou laboratório criogénico. Estas infraestruturas são utilizadas para armazenamento de amostras de tecido biológico, o chamado “biobanking”, em inglês. A capacidade de armazenar e conservar tecido humano em perfeitas condições conduziu a evoluções importantes em várias áreas da Medicina e Saúde.download

Em Portugal, o Biobanco é um projeto que tem como objetivo, de acordo com a sua própria definição, “maximizar colaborações cientificas nacionais e internacionais baseadas no uso de amostras biológicas humanas”. O Biobanco é um consórcio que reúne a participação de várias instituições de ensino e investigação, nomeadamente a Fundação Calouste Gulbenkian, o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, a Universidade de Coimbra e a Fundação Champalimaud, entre outras.

Análises e testes mais rigorosos

Os processos de análises clínicas têm vindo a progredir enormemente, mas eles são tão precisos e rigorosos como as amostras utilizadas no processo; se as amostras estiverem adulteradas, os resultados serão forçosamente enganadores. Análises erradas levam a atrasos provocados pela repetição dos exames ou, mais grave ainda, pela implementação de tratamentos errados e potencialmente prejudiciais.

Objetivos médicos, atuais e futuros

Várias circunstâncias aconselham a conservação de tecidos com vista a uma utilização futura. Por exemplo, testes de paternidade ou para determinação de parentesco podem exigir tentativas repetidas, à medida que novos eventuais parentes são localizados. Parentes geograficamente distantes poderão ser salvos ao serem testados para determinar se uma eventual condicionante genética se poderá desenvolver; será possível aplicar um tratamento preventivo, evitando que a doença se venha a desenvolver. Em Portugal, a criopreservação de células estaminais do cordão umbilical tem vindo a desenvolver-se, como forma de garantir uma “arma” contra futuras doenças que o bebé venha a desenvolver, em qualquer altura da sua vida.

É igualmente importante conservar tecidos para antecipar futuros desenvolvimentos tecnológicos. Nos Estados Unidos, um homem condenado por homicídio em 1983 foi recentemente libertado, depois de um teste de ADN ter confirmado que estava inocente.

Porque Estão os Discos de Travão Tratados Criogenicamente a Tornar-se Populares Para Veículos de Frota

download

A aplicação de técnicas criogénicas a discos de travão está a tornar-se uma opção popular entre as empresas e os setores que dependem de uma grande frota de veículos automóveis. Empresas de rent-a-car, companhias de táxis, empresas de transporte público, polícia e bombeiros, empresas de distribuição e correio como a UPS ou a DHL, e até empresas de retalho ou operadoras de telecomunicações que contam com uma frota considerável a circular na estrada diar

downloadiamente. Estas organizações dependem bastante dos seus veículos e do seu estado de conservação; por sua vez, estes veículos necessitam que todos os seus componentes se mantenham em boas condições, nomeadamente os travões.

Aplicar um tratamento criogénico aos discos de travão pode prolongar a vida útil destes equipamentos. Os travões de disco “criogenizados” dificultam a formação de ferrugem e ficam mais fortalecidos e resistentes contra as exigências da condução diária, cujo condutor pode ser mais suave ou mais brusco com o equipamento. Logicamente, quanto mais quilómetros forem efetuados, maior será a probabilidade de desgaste e a necessidade de substituição.

No longo prazo, a utilização de peças de maior qualidade diminui as despesas com substituições frequentes e diminui, também, o tempo de paragem necessário para consertos. Ambos estes fatores – tempo e custos – são absolutamente cruciais para a gestão de frotas de veículos. A Millennium Cryogenic Technologies, empresa canadiana do setor das tecnologias criogénicas, estima que o tempo de vida de discos de travão que tenham recebido um tratamento criogénio pode duplicar ou triplicar.

Como funciona

Os discos de travão são geralmente construídos em ferro fundido cinzento, que forma superfícies irregulares quando parte ou cria fraturas. Os processos criogénicos permitem que a estrutura cristalina do material seja reforçada no seu ponto de energia mais baixo, relaxando o cristal e aumentando a sua dureza. O resultado é uma estrutura mais uniforme, mais resistente e, por consequência, mais durável.